Uma Punakha no reino do Butão

Literalmente encravado entre a China, a norte e oeste, e a Índia, a leste e sul, o Butão é um pequeno reino onde nada é como conhecemos. Dono de uma aura misteriosa, este país foi escolhido pela segunda vez pela companhia hoteleira COMO para receber um novo hotel, o Uma by COMO Punakha.

Quem chega procura paz e tranquilidade. Procura também ficar a conhecer um pouco mais deste enigmático e remoto reino dos Himalaias que se mantém fechado ao mundo, preservando tradições antigas e um modo de vida ancestral. Tudo ali é misterioso e inspirador. Tudo ali apela aos sentidos, transportando o visitante para um nirvana de bem-estar. Foi exactamente com a intenção de oferecer a quem chega um pouco do que faz deste um destino fascinante, que a companhia COMO ali decidiu abrir não uma, mas duas unidades, a mais recente inaugurada no mês de Setembro de 2012.

O hotel, um lodge recatado e pleno de charme, foi buscar o seu nome à área onde se insere, na região ocidental do vale de Punakha. A partir das janelas a paisagem surge surpreendente ao corrente do rio Mo Chu que por ela serpenteia, pintalgando de azul-claro o verde predominante.

 É o paraíso, senhores!

Esta é muito provavelmente a exclamação que os responsáveis e membros do staff do hotel mais recorrentemente ouvem por parte dos visitantes. E a verdade é que não é para menos! Rodeado da quietude do vale de Punakha, o hotel providencia um luxo que, não sendo exuberante, marca a diferença pela elegância.

Chega-se a Uma Punakha depois de uma viagem de cinco horas desde a capital do país, Paro. Se nos lembrarmos o quanto tivemos que percorrer para chegar ao Butão, nem achamos que cinco horas sejam demasiadas, mais ainda quando chegamos ao destino e nos deparamos com tamanha beleza e simpatia.

É espantoso o luxo e o conforto que vamos encontrar no hotel, já que esta é efectivamente a região menos visitada do Butão. O espírito aventureiro que tem marcado a vida da cadeia hoteleira COMO é neste caso por demais evidente, sendo que a intenção é captar a atenção de pessoas igualmente aventureiras e destemidas que queiram viver algo de absolutamente único. A partir do hotel os hóspedes podem descobrir alguns dos mais belos espaços e monumentos do Butão, como o famoso Templo do Divino Louco, construído em 1499, ou o Dzong de Punakha (construção budista típica do Butão, com funções de centro religioso, militar, burocrático e administrativo da região onde se encontra). De referir que todas as visitas são devidamente acompanhadas por guias profissionais que falam inglês.

Cada um dos aposentos do hotel é um nicho de conforto onde os hóspedes chegam para retemperar energias após um dia de descobertas pela região. Vamos descobrir nove quartos espalhados pela encosta com uma vista fora de série sobre o vale. Apelidados de quartos deluxe Valley View oferecem, além de uma extrema comodidade, um terraço para instantes de evasão enquanto nos embevecemos com a panorâmica que perante os nossos olhos se apresenta. A estes acrescem duas luxuosas moradias, uma villa de um quarto e outra de dois quartos. Independentemente da categoria, cada um dos aposentos foi desenhado e concebido de acordo com a arquitectura e o design que são já a imagem de marca da COMO. Uma elegância simples que foi beber inspiração às paisagens circundantes, recorrendo aos materiais mais tradicionais para assim oferecer espaços de sonho.

A verdade é que quem procurar numa visita ao Butão mais do que luxuosas acomodações não ficará desapontado, pois vai encontrar cada uma delas perfeitamente integradas na paisagem circundante, o que significa que ao luxo se alia a tranquilidade e a paz que advêm do vale e da calmaria do rio que por ele corre atravessando campos de arroz e aromatizados pomares.

Entre aromas e sabores butaneses

Tudo ali é uma viagem e as refeições não são diferentes. Sentados à mesa do restaurante Bukhari, os hóspedes dão início a mais uma viagem, onde não são as paisagens que os irão encantar, mas sim os aromas e os sabores de uma gastronomia singular e muito apelativa. Tal como em todo o hotel, também no restaurante a tradição serve de ponto de referência. No Bukhari mergulhamos numa onda dos mais tradicionais sabores do reino longínquo do Butão, harmonizados com sabedoria pela equipa que todos os dias surpreende os hóspedes com sugestões irrepreensivelmente saborosas. A gastronomia mais autêntica da zona chega ao hotel através dos ingredientes comprados aos produtores locais do vale, considerado como um dos mais abundantes do Butão. Desta forma, diariamente chegam ao restaurante vegetais, frutas e produtos lácteos frescos e de elevada qualidade com os quais são confeccionados pratos tradicionais, mas também outras sugestões de inspiração internacional. Aberto somente para jantares, o restaurante serve refeições até às 22h30.

E o nirvana ao alcance de uma massagem

No spa COMO Shambhala Retreat os visitantes têm a ocasião de vivenciar momentos de calma. No seu interior, onde é absultamente proibido stress ou qualquer tipo de agitação perturbadora de intrínseca tranquilidade do espaço, uma vastíssima gama de tratamentos é colocada à disposição dos visitantes para que através deles possam alcançar o paraíso… ou quase. Nos tratamentos holísticos de inspiração asiática incluem-se massagens, tratamentos faciais de assinatura e terapias corporais. O spa não está limitado apenas aos hóspedes, pelo que visitantes oriundos de outras regiões do Butão podem aceder aos seus serviços. Instalado numa clareira da floresta vizinha do hotel, o spa possui duas salas de tratamento, uma dupla destinada a receber casais e outra cuja maior característica é mesmo a banheira de pedra quente típica e tradicional do Butão. Será quase escusado referir que a vista alcançada de cada um destes espaços privados é de cortar a respiração!

Reino mágico

Em redor vemos os Himalaias, cenário para caminhadas e outras actividades físicas como rafting ou tiro com arco. Para que os hóspedes possam descobrir da melhor forma tudo o que esta região tem para lhes oferecer, o hotel oferece um pacote de viagem realmente apelativo, pois alia à estadia visitas pela região. Apelidado de “Himalayan Explorer“, este pacote pode ser de cinco, sete ou 10 noites de acordo com as pretensões dos visitantes. Mas o hotel é também uma excelente opção para quem viaja com crianças, as quais são adoradas no Butão, pelo que no Uma Punakha serão tratadas que nem verdadeiros príncipes e princesas.

 

Por Sandra M. Pinto

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Galp diz que hoje é um bom dia para mudar
Automonitor
Ensaio: Honda Jazz 1.5 i-VTEC Dynamic – Acompanhar a rotina