República Dominicana: Um mundo à sua espera

República Dominicana: Um mundo à sua espera

A República Dominicana foi formada através de grandes contrastes. Os dominicanos são cidadãos do mundo, uma mistura de várias origens que deu vida a um país com muitos países no mesmo território.

 Cristóvão Colombo, o primeiro europeu a avistar os contornos da costa norte de La Española (nome pelo qual é conhecida a ilha onde se situam Haiti e República Dominicana), descreveu-a como “a terra mais bela que os olhos humanos jamais viram”. O povo dominicano é o resultado de uma importação de culturas provenientes de todos os cantos do mundo, envolvendo uma história acidentada de mistura de diversas etnias e culturas, nomeadamente a indígena, a espanhola e a africana. Da indígena ficaram os elementos materiais e as formas de conduta, como por exemplo, a cerâmica de barro, o uso da canoa e a despreocupação com o factor tempo. De Espanha conserva-se a cana-de-açúcar e o café, a divisão política do território em municípios, os desenhos urbanísticos das cidades e povoamentos, e a poesia popular, já para não falar no idioma e na religião. De África mantém-se a sensualidade, a dimensão mágica da vida, o trabalho colectivo, o uso de cores vivas, sem esquecer a música e a dança. Mas estas não foram as únicas influências culturais recebidas, pois ao longo da história outros grupos de imigrantes ajudaram na formação da actual sociedade. A influência de todas estas culturas gerou diversas sub-culturas regionais que hoje se distinguem pelas formas de expressão próprias, normas, valores, crenças, símbolos e costumes.

Punta Cana

Punta Cana é uma das zonas mais características da República Dominicana: as suas maravilhosas águas cálidas de um azul inimitável, a sua branca e fina areia e numerosas palmeiras, conferem-lhe o aspecto tropical que enamora qualquer um que por lá passe. Ali o tempo deteve-se e a calma instalou-se, fazendo de Punta Cana o paraíso do descanso para o corpo e para alma. Integrando o distrito municipal de Punta Cana-Bávaro-Verón-Macao, a região é um destino turístico muito popular desde a década de 1970. O nome “Punta Cana” refere-se a uma espécie de palmeiras da região parecidas com canas significando literalmente “ponta das canas”. Distando 45 km, Higüey é a cidade mais próxima, mas quem chega vem em busca do sol e da praia pelo que quase todas as grandes cadeias hoteleiras espanholas e europeias ali possuem unidades, perfazendo hoje um total de mais de 50 resorts.

Samaná

Algumas das praias mais bonitas e das paisagens mais luxuriantes da República Dominicana encontram-se em Samaná, a península que ocupa a ponta nordeste da ilha. Ao contrário de outras zonas turísticas do país, Samaná só se abriu ao turismo de massas no ano de 2008, com a abertura de quatro hotéis da cadeia Bahía Príncipe, pelo que ainda conserva a maior parte do estado natural. Na costa norte, é possível fazer caminhadas na praia sem encontrar grandes aglomerados de turistas, enquanto na zona sul pode visitar-se a baía de Samaná, onde todos os anos dezenas de baleias se encontram para se reproduzir, transformando a baía num autêntico Santuário dos Mamíferos Marinhos (estima-se que cerca de 3 mil baleias se desloquem até à baía de Samaná todos os anos entre Janeiro e Março). A diversidade e a herança cultural da Península de Samaná é curiosa e fascinante, como mostram os vestígios culturais deixados pelo povo Taino nas paredes das cavernas. Aqui, ainda se praticam danças africanas como o “bamboulá” e a tradicional “bachata”, e a herança culinária anglocaribenha permite-nos saborear o arroz e peixe com côco bem como a comida crioula dominicana como o “moro”, o “asopao” ou ainda o “sancocho”.

La Romana

A 100 quilómetros de Santo Domingo, La Romana é um dos destinos turísticos mais importantes do país, devido aos famosos campos de golfe. É ali que se situa Los Altos de Chavón, uma das maiores atracções turísticas da província que foi um próspero porto de açúcar até aos anos 70 e onde existem algumas das praias e baías mais fascinantes da costa oriental dominicana. O resort Casa de Campo, onde se encontra o famoso campo de golfe Diente de Perro, distingue-se ainda pelas facilidades equestres, para a competição de pólo, de tiro e de ténis. A cerca de cinco minutos da cidade e do aeroporto de La Romana, Casa de Campo convida também a uma visita às galerias de arte dos pintores da região e do país. Outro dos motivos para escolher La Romana reside na diversidade de excursões pela região, onde se inclui sempre a descoberta do museu submarino Guadalupe, no qual também se pode praticar snorkel.

Igualmente interessante são Altos de Chavon, a vila dos artistas e o seu anfiteatro, a Cueva de Las Maravillas, um museu natural de arte rupestre, as Cuevas Fun Fun, as maiores grutas das Caraíbas, Isla Catalina, pequena ilha com uma reserva natural de corais marinhos excelente para o mergulho e snorkel, Isla Saona e o Parque Nacional do Este para passeios de catamarã com os golfinhos, Playa Bayahibe, onde se encontram excelentes restaurantes, pequenos hotéis e escolas de mergulho, e a Ruta Ecológica e Arqueológica Padre Nuestro, extensão de oito quilómetros com mais de 450 tipos de plantas.

Santo Domingo

Capital e mais antiga cidade fundada pelos espanhóis nesta região do mundo, Santo Domingo apresenta um centro histórico extremamente rico, grande responsável pela atribuição à cidade do titulo de Património da Humanidade pela UNESCO. Apelidada de Catedral de Santa María la Menor, a catedral de Santo Domingo é a mais antiga do Novo Mundo, tendo a primeira pedra sido colocada em 1514 por Diego, filho de Cristóvão Colombo, e sua construção ter ficado concluída em 1540. Outro espaço muito visitado pelos turistas é Alcazar de Colón, um impressionante edifício de pedra calcária, situado na ribanceira do Rio Ozama e que remonta ao início do século XVI. Construído para Diego, filho de Cristóvão Colombo, que viria a ser governador em 1909, e sua família, o palácio, outrora centro da Corte Espanhola, é agora o museu mais visitado da República Dominicana, acolhendo 24 quartos e galerias a céu-aberto decoradas com mobiliário, pinturas, tapeçaria e outros detalhes da época colonial. Urbe feita de contrastes, em Santo Domingo os visitantes vão encontrar grandes avenidas, enormes edifícios e modernas estruturas, construções antigas, jardins e espaços abertos, mas seja onde for a alegria de viver está bem presente em toda a cidade. A cerca de 30 km do centro de Santo Domingo fica Boca Chica, que, com 8 km de extensão e várias piscinas naturais, é a praia mais conhecida e concorrida da região. Um pouco mais afastada fica a San Pedro de Maconis, um destino preferido pelos amantes do mergulho e casa de Caverna Los Tres Ojos, formação bastante interessante oriunda da combinação de vários factores geológicos únicos.

Puerto Plata

Conhecido pela imensa opção de desportos aquáticos, Puerto Plata oferece outros pontos de interesse aos visitantes, como o Museu Ambar, a Fortaleza de San Felipe, datada do século XVI, o teleférico que leva os visitantes ao topo do monte Isabel de Torres e o mercado tradicional com produtos frescos e artesanato. Fundada em 1502, Puerto Plata, também conhecida Costa del Ambar, é a maior e mais importante localidade da costa norte da República Dominicana, que no decorrer das últimas décadas se transformou num dos mais solicitados destinos turísticos do país. Na sua fisionomia bastante parecida com a capital, Santo Domingo, Puerto Plata é muito apreciada para passeios, em particular no Malecón, a marginal com mais de seis km que liga a cidade.

Com as suas vastas planícies, bonitas praias e verdejantes colinas, Puerto Plata surge como o destino perfeito para a realização de muitas aventuras. Paraíso de sonho localizado no coração do Caribe, ali o turista vai ter a ocasião de viver emocionantes experiências ao desvendar os seus inúmeros recantos naturais, as suas belezas e tesouros, sempre envolvido pelo calor e simpatia do povo dominicano. Dos recantos que fazem parte deste roteiro obrigatório destacam-se a Reserva marina de Manatíes, Cayo Arena (www.cayo­paraisord.com), Los 27 Charcos de la Damajagua e o Ocean World Adventure Park, Mari­na & Casino. Os apreciadores dos desportos de aventura encontram ali um espaço privilegiado para a realização de experiências radicais ao ar livre, uma vez que Puerto Plata possui todas as condições para a sua prática, sendo, inclusive, palco de inúmeros campeonatos de classe mundial. Destacam-se o surf, o windsurf, o kitesurf eo snorkeling, para as actividades aquáticas, sendo que em terra firme a preferência vai para o golfe