Cinco lugares que tem de ver em Peniche

Cinco lugares que tem de ver em Peniche

Esta cidade fica a uma hora e meia de Lisboa, mas tem actividades que podem encher um fim-de-semana. Desde conhecer tradições de vários séculos à visita a uma Reserva Natural.

Texto por Diana Pedro Tavares 

Conhecida como a Capital da Onda, Peniche fica na região Oeste de Portugal. Apesar de não ser uma cidade grande, tem sítios para visitar para todos os gostos, quer sejam amantes de história, famílias em férias ou um jovem à procura de um pouco de aventura e contacto com a Natureza.

Apesar de não serem todos os locais possíveis para incluir no seu álbum de férias, deixamos algumas recomendações acerca do que pode visitar enquanto está nesta península.

 

 

Museu das Rendas de Bilros 

Esta arte tem mais de 400 anos e este espaço celebra a tradição local, que começou com as mulheres e filhas dos pescadores. As rendas eram a fonte de rendimento de muitas famílias, especialmente quando os pescadores não podiam, por qualquer motivo, ir para o mar.

No museu, a sala de filmes passa um documentário a explicar isto e muito mais, incluindo como a cidade está a recuperar a tradição na Era da globalização, passando o conhecimento para as gerações mais novas através da “Escola de Bilros”, aberta em 1987, uma actividade que pode inclusive ser observada no atelier da praça central da cidade, na rua Alexandre Herculano.

Na galeria principal do museu, além de detalhes da História desta tradição, no cenário português e internacional, pode ver materiais doados pela comunidade, incluindo almofadas, bilros, e mostras de peças de vestuário, joalharia e calçado de luxo onde as rendas foram aplicadas.

O museu é na Rua Nossa Sra. da Conceição, está aberto ao público de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00. A entrada é gratuita.

No centro da cidade, há um monumento em homenagem às mulheres que fazem esta arte, “A Rendilheira”.

Cabo Carvoeiro

Para os que gostam de caminhadas e de passear à beira-mar (sem ser na areia), a área do Cabo Carvoeiro é um bom passeio. Com as Berlengas no horizonte, pode percorrer os caminhos e passar por formações rochosas como a varanda de Pilatos, até chegar ao farol e cabo propriamente dito. Conhecida como uma área onde pescadores e marinheiros devem ter cuidado, terá uma paisagem sem muitas pessoas, ao som dos “trovões” causados pelas ondas a bater nas rochas, como companhia.

Forte de Peniche

Esta fortaleza faz parte da memória portuguesa pelo papel que desempenhou durante os anos da ditadura, como prisão política. Está neste momento fechado ao público, mas já foram apresentados planos para o tornar o Museu Nacional de Resistência e Liberdade, com abertura prevista para Abril de 2019.

Mesmo sem a possibilidade de entrar, é um edifício com informação e cenário, da parte de fora, com placas comemorativas e um miradouro, que encontra se o circundar, onde pode contemplar o oceano aberto.

Reserva Natural das Berlengas 

É precisamente numa das pontas do Forte que encontra várias empresas que o levam para este pequeno conjunto de ilhas, Berlenga Grande, Estelas e Farilhões, que fazem parte da Rede Natura 2020.

Pode almoçar uma caldeirada ou sardinhas no restaurante que ocupa o antigo mosteiro, ou visitar o Forte de São João Baptista. Se tiver tempo (as visitas têm horas limitadas) pode nadar na praia do Carreiro do Mosteiro. O que não é recomendado fazer é alimentar as aves da ilha, pois tratam-se de animais selvagens e protegidos.

Praia do Baleal

Peniche é conhecida como a Capital da Onda por ser uma das cidades e vilas costeiras recomendadas para surfar no nosso país. Pode praticar este desporto ou mesmo fazer o curso. Se não é praticante, pode ficar a observar, enquanto toma banhos de sol ou de mar.