Mamma mia: abriu um italiano em Lisboa que merece (mesmo) a sua visita

É dos mesmos donos dos dois restaurantes Pasta Non Basta, nas Avenidas Novas e em Alvalade.

É fã de pastas e pizzas, mas é sempre uma massada ter de cozinhá-las em casa? Há um novo restaurante italiano em Lisboa, dos mesmos donos dos Pasta Non Basta, nas Avenidas Novas e em Alvade, com poucos dias de vida. Chama-se Memoria e abriu portas no número 26A da Rua 4 da Infantaria, em Campo de Ourique.

“Queremos recriar vivências passadas, não apenas no que diz respeito aos pratos, mas também ao ambiente. Um dos nossos objectivos é que quem aqui venha tenha a sensação de já aqui ter estado”, explica um dos responsáveis, citado em comunicado.

Numa atmosfera acolhedora, cujo design de interiores e de iluminação foi desenvolvido por Inês Moura e Joana Forjaz, respectivamente, o Memoria recupera pratos ancestrais da gastronomia italiana. Ideal para quem gosta de comida de conforto, aproxima-se do conceito de osteria/trattoria italiana, que já é partilhado pelos dois Pasta Non Basta.

Neste novo espaço, a aposta nas pizzas e nas massas frescas confeccionadas diariamente no restaurante,  bem como nos produtos provenientes da horta própria, continua forte, mas há uma maior margem para experimentações. “No Memoria, há mais liberdade para criar”, resume um dos responsáveis.

Leia também: Donos do Pasta Non Basta aventuram-se na produção de massas

A pensar nas famílias, há três pratos que podem ser pedidos em doses suficientes para três pessoas: o linguini neri alla pescatore (14€ a 38€), o spaghetti al pomodoro e burrata (13€ a 35€) e o fettuccine com polpette (11€ a 30€).

Outra das apostas são os produtos provenientes de várias regiões de Itália, que vêm complementar a oferta de antipasti e saladas. De Parma vem o salame gentile (6€ a 10€) e o  parmigiano reggiano (6€ a 10€), de Bologna a mortadella al tartufo (6€ a 10€) e de Bergamo o queijo Taleggio (5€ a 8€). O Lady Capra (6€ a 10€), um queijo de cabra azul, a stracciatella (8€ a 14€) e o prosciutto San Daniele (6€ a 10€) são outras das opções.

Os clássicos não faltam. Há spaghetti alla carbonara (12€), lasagna della nonna (12€), pizza Diavola (12€), spaghettoni al tartufo (14€), spaghetti alle vongole (14€) ou pizza Margherita (9€). Mas há também opções menos, como é o caso do pappardelle al Ragu di coniglio (14€), um estufado de coelho cozinhado lentamente, ou dos ravioli com taleggio e figo (11€).

Quanto às bebidas, a oferta divide-se entre spritz – há seis referências que podem ser pedidas em copo ou em jarro -, cocktails clássicos, licores e destilados, e vinhos nacionais e italianos. “Fizemos uma criteriosa selecção de vinhos que harmonizam com a comida que servimos, vinhos gastronómicos, leves e não demasiado complexos”, acrescenta um dos sócios.

Entre os destaques estão os dois vinhos Astronauta, o Manda-Chuva, vinho produzido em Portugal com a casta Sangiovese, e os italianos Pietro Primitivo, biológico de Puglia, e Umami Renchi Pecorino, de Abruzzo.

Além do interior, o restaurante conta ainda com duas zonas de esplanada, nas traseiras.

Percorra a fotogaleria e veja alguns dos pratos:

Ler Mais
Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table
Automonitor
Primeiras impressões ao volante do novo Skoda Scala