Indústria de cruzeiros dá impulso à recuperação economica europeia

Indústria de cruzeiros dá impulso à recuperação economica europeia

A contribuição deste sector atingiu um novo recorde, mas os obstáculos ao crescimento têm de ser ultrapassados, afirma o presidente da CLIA Europe.

Os números anunciados pela CLIA Europe revelam que a produção económica de cruzeiros na Europa atingiu um novo recorde de 40,2 mil milhões de euros em 2014, registando um crescimento de 2,2% face a 2013. Os gastos gerados pela indústria atingiram os 16,6 mil milhões de euros, mais 400 mil euros que no ano anterior.

No ano passado, a indústria de cruzeiros originou quase 10 mil novos postos de trabalho por toda a Europa. Pierfrancesco Vago, presidente da CLIA Europe, acredita que este sector está a dar uma contribuição vital para a recuperação da economia europeia. «Em 2014 a indústria de cruzeiros injectou quase 40 mil milhões de euros na economia europeia e sustentou quase 350 mil postos de trabalho europeus, sendo que mais de 80 mil foram no sector da indústria», afirma o responsável.

No entanto, Pierfrancesco Vago avisa que o crescimento futuro requer acções para desbloquear todo o potencial. O número de embarques em portos europeus desceu 3,6% para 5,85 milhões, em 2014. «A Europa precisa de fazer frente aos obstáculos, implementando uma legislação ambiental de uma forma harmonizada, simplificando os procedimentos de vistos, investindo em infraestruturas costeiras e ainda melhorando as instalações portuárias», explica o presidente da CLIA.

O continente europeu mantém-se como o centro mundial da construção de navios. As despesas projectadas em novas construções e manutenção subiram pelo terceiro ano consecutivo, após um período de três anos de diminuição que terminou em 2012. Neste momento e até 2018, estão encomendados a estaleiros europeus 29 novos navios avaliados num total de 16 mil milhões de euros.