Gosta de baleias e golfinhos? Está no país certo para os ver

Gosta de baleias e golfinhos? Está no país certo para os ver

Portugal é reconhecido, por publicações internacionais como a Wanderlust ou a CNN Travel, como um dos melhores países para a observação de cetáceos. Os Açores, inclusive, são um World Whale Heritage Site pela World Cetacean Alliance, pelo bom exemplo de como fazer esta actividade turística de forma sustentável.

Quer seja perto de uma grande cidade ou nas Regiões Autónomas, várias regiões possuem ofertas para desfrutar da companhia destes animais.

Por Diana Pedro Tavares 

Açores

É considerado o melhor santuário atlântico para mamíferos marinhos. Cerca de 24 espécies de cetáceos passam pelas ilhas, nas suas rotas de migração e todas as nove ilhas têm possibilidades para avistar estes visitantes. Várias empresas têm o selo de práticas de turismo sustentável, em dia com as recomendações para o bem-estar animal. As baleias podem ser vistas durante todo o ano, embora algumas empresas restrinjam o acesso ao mar no Inverno.

Além das actividades lúdicas, a educação ambiental e o turismo também se focam em mostrar aos visitantes como o arquipélago abandonou as práticas de caça e se focou na observação. O Cachalote, a espécie que surge no clássico Moby Dick, está presente em todas as formas de arte, por estas ilhas. Um pouco mais esquiva, mas também avistada, é a Baleia Azul, o maior animal do nosso planeta.

Estuário do Sado – Setúbal

Este distrito tem vários pontos turísticos com atenção internacional, desde as praias premiadas às festas das comunidades locais. No Sado, uma colónia de golfinhos vive lado a lado com cientistas, habitantes, pescadores e claro, barcos de empresas turísticas. É frequente que se aproximem do barco e saltem.

Madeira

Também é possível encontrar, além dos golfinhos, o cachalote ou a baleia piloto, nestas águas, já mais perto de África. Há colónias que são residentes. E se gosta de focas, pode também avistar uma foca monge. O arquipélago tem um programa de conservação para esta espécie que teve bons resultados no aumento da população.

Ria Formosa

Também uma área com crescente oferta relacionada com vida selvagem. É também uma rota de migração de famílias, entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico. Além de golfinhos, é possível avistar peixes-lua e tartarugas.

Sagres

A vila onde viveu o infante D. Henrique recebe, também, as visitas diárias destes viajantes marinhos, ao largo da Costa Vicentina. Sagres é pequena, mas pode escolher entre várias empresas e tipos de passeios, para encontrar estes animais, assim como aves marinhas.

Se o turismo sustentável é uma das preocupações que tem quando pratica actividades na Natureza, o Instituto de Conservação de Natureza e das Florestas possui uma lista de empresas autorizadas que pode consultar antes de escolher o operador turístico de observação.