Atlantis The Palm o regresso da extravagância

Atlantis The Palm o regresso da extravagância

Todos sabemos que o Dubai é um dos destinos mais exóticos e luxuosos do mundo. Tal já não é novidade para ninguém. Mas o que é novidade é a abertura da sua mais recente unidade hoteleira.

De acordo com o Guinness World Book of Records a noite de inauguração foi assinalada com o maior fogo-de-artifício do século! Se terá sido o maior não sabemos, mas sabemos isso sim que foi magnífico, como magnífico é tudo o que diz respeito a esta nova unidade hoteleira. Este é um hotel que não podia ter sido construído em mais nenhum lugar a não ser mesmo o Dubai, terra por todos reconhecida como um oásis de luxo, requinte e muita, muita riqueza. Apesar de a crise monetária e financeira internacional ter atingido este emirado árabe unido, o facto é que nada parou: as lojas de griffes internacionais continuaram a abrir, os restaurantes de chefs de renome permanecem na lista dos melhores do mundo e as unidades hoteleiras que estavam programadas abriram e continuam a abrir portas. O facto é que nenhuma se assemelha ao Atlantis The Palm. Na verdade, nem nós estávamos preparados para tamanha grandiosidade e exuberância.

Luxo versus comodidade

Iluminado, o hotel transporta-nos para o universo da Alice do País das Maravilhas, onde tudo é possível e nada é demais. O sonho ali adquire uma faceta bastante palpável e real, mas apenas para quem tem uma conta bancária digna de nota, pois se tivermos em conta que o quarto mais barato custa a módica quantia de 35 mil euros por noite e o mais caro pode chegar aos 100 mil euros, depressa verificamos que viver este sonho não é mesmo para todos!

Mas, apesar destes valores a ocupação tem sido de praticamente 100 por cento, de acordo com os dados fornecidos pelos responsáveis! Facto bastante relevante tendo em conta que o hotel possui 1373 quartos e 166 suites. Cada um foi concebido de acordo com influências oceânicas e arábicas, num misto de elementos aquáticos e tendências arquitectónicas árabes. Tudo é completado com as soberbas panorâmicas que se obtêm a partir de cada aposento para as águas azuis do golfe arábico ou para o próprio parque aquático do hotel. Uma palavra para as Super Suites que integram o Imperial Club at Atlantis, onde a privacidade é ainda maior, pois este surge como um resort dentro do resort.

 Restauração diversificada

Os hóspedes do hotel têm muito por onde escolher no que a gastronomia diz respeito, pois com 17 restaurantes, bares e lounges quase podemos afirmar que ali existem opções que vão agradar a todos…ou quase. Todos os espaços têm como responsáveis experientes chefs com créditos firmados um pouco por todo o mundo. Com diferentes ambientes, desde o restaurante mais formal para um jantar a dois, àquele mais simples onde uma família com crianças pode tomar uma refeição que agrade a todos, passando pelos espaços específicos, de tudo um pouco se compõe o Atlantis. Os palatos mais exigentes encontram um conjunto de sugestões gastronómicas oriundas um pouco de todo o planeta: árabe, mediterrânica, italiana, francesa, entre outras. Basta escolher!

Spa ou parque aquático? Ambos!

Se for como nós, para quem a simples menção da palavra spa nos transporta para um universo de bem-estar e vai adorar o que vai encontrar no resort. Mas se for como as nossas crianças vai de imediato optar pelo parque aquático. Mas aqui fica a boa notícia: no Atlantis há tempo para tudo!

Serenidade é a palavra de ordem que se cumpre à letra no Atlantis Spa. Nada falha e o objectivo de paz, tranquilidade e equilíbrio é obtido com 100 por cento de sucesso! Deixe-se levar pelos terapeutas e aceite as suas sugestões, ou então seja independente e escolha um dos rituais de aromaterapia inspirados nas propriedades curativas das plantas, das ervas aromáticas ou dos relaxantes óleos. Pela nossa parte ficámos rendidos ao Middle Eastern Aqua Cure (2h30m), um ritual que tem início com uma purificação facial, continua com uma esfoliação corporal e termina com a aplicação de um creme rico. Para os que apreciam a exclusividade, nada como reservar a Royal Spa Suite, onde durante três horas (não é erro, são mesmo três horas) um conjunto de profissionais aplica diversos tratamentos de spa personalizados e à medida do visitante. Haverá maior luxo? Pois, também achamos que não…

Agora espreitemos o parque aquático Aquaventure onde a aventura de esconde em cada esquina, ou melhor, em cada piscina, em cada escorrega, em cada diversão, como é nadar com os golfinhos! Este é um resort que merece bem as oito horas de viagem!

Como Ir Pode voar directamente de Lisboa para o Dubai com a Emirates. Mais informações em www.emirates.com

Documentos Passaporte, válido por 3 meses além da data da do fim da viagem, e visto para estadas até 30 dias, obtido à chegada.

Moeda Dirham

Saber mais www.dubaitourism.ae

Mais três horas do que em Portugal continental

As nossas sugestões

Onde comer:

Pisces
Ambiente tranquilo e gastronomia de eleição da qual se destaca o marinière de mexilhões, as vieiras e o foie gras com espinafre sauté, cogumelos selvagens e trufas. Na sobremesa impera a crêpe brûlée último reduto do equilíbrio alcançado na cozinha do Pisces.

Tang
Audaciosa e surpreendente, assim é o paladar da gastronomia do Tang. Poucos restaurantes conseguem proporcionar uma experiência tão intensa como o Tang. Feche os olhos e aproveite a viagem.

Verre
Nascido em 2001, este restaurante que está no lado de Deira, facto que surpreende ainda mais pela boa comida que ali se degusta, apresenta no menu Prestige tudo o que tem de mais brilhante, como as vieiras tostadas com costela de porco caramelizada. Surpreendente.

Por Sandra M. Pinto