Apaixonado pela vida, mas também pelos Açores!

Somos um casal apaixonado! Apaixonado pela vida, pelas viagens, pela fotografia, pela descoberta, um pelo outro!

No início deste ano, fomos presenteados com uma viagem aos Açores, a São Miguel. O que não faziam ideia, era de que a oferta não era apenas para dois, mas sim para 4, dado que na barriguinha da Débora transportámos duas meninas lindas. Foi a primeira grande viagem delas, e haveria melhor destino? 1

Já faz algum tempo desde que voltámos de São Miguel, no entanto as conversas que temos à noite, antes de adormecer, são ainda sobre esta viagem! Nessas conversas recordamos com saudade todos os momentos vividos.

  • Recordamos o sentimento da chegada, em que todo o verde e azul da ilha se misturam, num ambiente de rara beleza, abrindo os braços para nos dar as boas vindas, como num gesto de demonstração da hospitalidade da ilha.
  • Recordamos a humildade e simplicidade de todas as pessoas que nos receberam com um sorriso e nos fizeram sentir em casa, E recordamos os jantares fabulosos que nos proporcionaram no quarto com uma vista sobre o mar fantástica!
  • Recordamos as ruas de Ponta Delgada, da Ribeira Grande, de Vila Franca do Campo, da Povoação, do Nordeste; os sorrisos com que nos cruzámos, os edifícios brancos de moldura escura, os restaurantes e a gastronomia, que ainda agora nos deixa com água na boca!
  • Recordamos as paisagens que nos cortaram a respiração e nos deixaram mudos de espanto; a harmonia perfeita entre a terra e o mar, os montes verdejantes salpicados de pequenos pontinhos brancos que avistávamos ao longe, e que quando nos aproximávamos se transformava em vaquinhas que nos cumprimentavam com uma língua de fora e um mugido amistoso.
  • Recordamos a Lagoa das Furnas e a serenidades que nos inspirou, a Lagoa de Santiago mergulhada num verde mágico, a Lagoa das Sete Cidades e as misturas de verde e azul, a Lagoa do Fogo e a grandiosidade da paisagem envolvente! Recordamos os reflexos espelhados que ainda pairam na nossa mente. 2
  • Recordamos a beleza tropical da Caldeira Velha e das suas águas quentes que nos aqueceram a alma e o corpo. Recordamos todos os parques que visitámos, especialmente o parque Terra Nostra, e todos os seus caminhos labirínticos, intermináveis, misteriosos, que nos deixaram com a sensação de estarmos dentro de um lugar diferente, construído de sonhos! 3
  • Recordamos o ilhéu de Vila Franca, que visto do céu nos pareceu um olho azulado, relembrando-nos que também a Natureza olha por nós! 4
  • Recordamos todas as praias por onde passámos, cobertas de areia negra penteada pelo mar. Recordamos especialmente a praia de S. Roque e o ambiente calmo e descontraído que lá se vive e respira, entre surfistas, famílias e crianças.
  • Recordamos os momentos fantásticos do pôr-do-sol, e os tons vermelhos e alaranjados no céu e no mar com que fomos brindados. Recordamos todas as estações do ano que sentíamos num dia, e os inúmeros arco-íris que teimavam em pintar a nossa viagem de cores vivas. 5
  • Recordamos a despedida, e o sentimento de saudade que já sentíamos ainda antes de partir!

Nem todos os lugares têm a magia de nos fazer sonhar, mas os Açores têm essa capacidade! Fechamos finalmente os olhos e adormecemos, sonhando com a experiência vivida, e o momento de lá voltarmos agora em família… 6

Obrigada Açores por nos proporcionares únicas emoções!

1 Haverá melhor destino? Para todos os que visitam os Açores, esta questão é certamente pensada, mas a resposta também é fácil. Um destino tão próximo de Portugal Continental, com cerca de 2 horas de voo, que conjuga o melhor da natureza com uma gastronomia e tradições extraordinárias. Haverá mesmo destino melhor?

A História dos Açores tem uma forte componente lendária, há quem pretenda associar os Açores à Atlântida, mítico reino insular citado por Platão. Já num plano histórico, encontram-se alusões a nove ilhas em posições aproximadas das açorianas no oceano Atlântico, em livros e mapas cartográficos desde meados do século XIV. Mas é com a epopeia marítima portuguesa, liderada pelo Infante D. Henrique, que os Açores entram de forma definitiva no mapa da Europa. Desconhece-se se terá sido Diogo de Silves, em 1427, ou Gonçalo Velho Cabral, em 1431, o primeiro navegador a atingir o arquipélago.

O povoamento estende-se ao longo dos séculos XV (grupos oriental e central) e XVI (grupo ocidental). Judeus, mouros, flamengos, genoveses, ingleses, franceses e unem-se à gente de Portugal Continental para enfrentar os duros obstáculos da tarefa.

Ao longo do tempo, assiste-se à modernização das 9 ilhas, mas é certo que os anos passaram e a Natureza continua intacta, com tantos locais para descobrir.

2 Em São Miguel moram as grandes lagoas dos Açores, alojadas em caldeiras vulcânicas de dimensões quilométricas. A mais emblemática reside nas Sete Cidades, local de lendas e mitos e que bem merece o miradouro designado de “Vista do Rei”: o vislumbre das lagoas Verde e a Azul, geminadas por uma ponte de arcos, assume nobreza contemplativa. O encanto prossegue na Lagoa do Fogo, que demonstra um carácter mais selvagem. No vulcão das Furnas, a lagoa ocupa posição privilegiada e sobressai pela sua extensão, envolvida de vegetação luxuriante e extravagante, que faz jus à alcunha de “Vale Formoso” desta zona de São Miguel.  Aqui, experimente canoagem, experimente parapente, com vista privilegiada lá de cima do ar, experimente andar de bicicleta junto à Lagoa, o windsurf, o Paddle…. São tantas as experiencias que as lagoas nos dão!

3

As piscinas naturais de águas quentes são um dos prodígios da natureza em São Miguel, oferecidas “à la carte” num menu diversificado. Na Caldeira Velha, há fios de água translúcida que escorrem por veios ocre vivo, incrustados em rocha enegrecida. Águas quentes são também majestosas na piscina de água férrea acastanhada do Parque Terra Nostra, inserida num jardim botânico sem igual. Recônditas são na “Poça da Beija”, piscinas de água cristalina e lamas tonificantes. E tranquilas, encontram-se no histórico edifício termal das Caldeiras da Ribeira Grande, datado de 1811 e rodeado de arvoredo e campos fumegantes. São tantas as piscinas naturais de águas quentes e termais que podem encontrar e que são, sem dúvida, excelentes para relaxar.

4

Fiadas de pequenos cones vulcânicos e extensões de terra verde ondulante que terminam abruptamente no azul do mar: é deste tipo de sensação que se alimenta a maioria dos miradouros de São Miguel. De onde por vezes avistam-se ilhotas a pontuar a costa, como no caso do magnífico Ilhéu da Vila, que enquadra Vila Franca do Campo. Ou do Ilhéu dos Mosteiros, no lado este da ilha, onde há um glorioso ao pôr-do-sol.. No Nordeste, os miradouros estão ajardinados e equipados para preparar refeições enquanto se desfruta de panorâmicas excepcionais. Em todos os recantos da ilha existem miradouros onde se podem deslumbrar- pela extraordinária costa.

5 Situadas no meio do Oceano Atlântico as 9 ilhas dos Açores são caracterizadas por  um clima de temperaturas amenas, No Inverno, a temperatura média mantém-se nuns generosos 14° C, que não impedem a formação de neve no topo da Montanha do Pico, dados os seus 2350 m de altitude máxima, montanha mais alta de Portugal. Os períodos de chuva, embora frequentes, costumam ser passageiros e mesmo nos dias chuvosos engana-se se pensa que não conseguem conhecer as ilhas. Primavera, Verão, Outono ou Inverno, além de poder experienciar as quatro estações num só dia, as experiências ao ar livre como um passeio de bicicleta à volta da Lagoa das Sete Cidades, uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal, banhar-se nas piscinas naturais que em todas as ilhas oferecem, em águas límpidas com temperaturas do mar entre os 15ºC e 22ºC e em locais tranquilos como as Fajãs na ilha de São Jorge são muitas das actividade em que nos Açores pode fazer. E uma tacada de golfe? Quem consegue resistir aos melhores e menos explorados campos de Golfe. Os Açores combinam paisagem e clima ameno que proporciona a prática desta actividade nos Campos de Golfe de São Miguel, Campo de Golfe da Batalha e Campo de Golfe das Furnas, e no Clube de Golfe da Terceira.

Mas se o céu estiver menos claro, ou se estiver a chover não se preocupe porque as sugestões também são muitas. Todas as ilhas apresentam uma rede de Centros Interpretativos, Museus com temas característicos de cada ilha. A visita às Adegas, uma entre várias sugestões, pode, por exemplo, ser facilmente encontradas na ilha do Pico e é sem dúvida uma experiência a não perder. Não é só pela simpatia dos que recebem, mas é também pela história e produção do próprio vinho. Vinhos brancos, tintos e rosé  são bastante apreciados. A angelica e os licores de frutos são propostas mais doces.

Como pode ver as experiências são inúmeras, apenas tem que escolher as que mais gosta e certamente que continuara a ser uma difícil tarefa!

6 Visitar os Açores não é apenas um sonho, pode ser realizado em qualquer altura, a dois, em família ou com amigos, porque os Açores proporciona momentos únicos a todos e experiências que só quem os visita compreende! Experimente, e volte a experimentar, e novamente experimente. E entretanto, relembre-se das férias fantásticas que teve e na experiencia que vai voltar a ter. Como o André Pedras e a Débora Barroso.

Por André Pedras e Débora Barroso

Outras Notícias
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
O Escritório assina campanha de estreia do Abanca
Automonitor
Truckla, a primeira pick-up com base num Tesla Model 3