Abriu um restaurante pan-asiático em Alvalade

Abriu um restaurante pan-asiático em Alvalade

O Soão apresenta-se como um restaurante pan-asiático do SeaMe Group, em Alvalade. Está a funcionar desde a última semana de Abril, no nº 100 da Avenida de Roma. 

Os clientes são recebidos com barris de sake, lanternas de papel, gaiolas de aves e uma escultura da cabeça de Fujin, o deus do vento japonês. No interior, para lá das portas de madeira, existem dois pisos dedicados ao Oriente, onde pode provar especialidades da Índia, China, Japão Vietname, Tailândia e Coreia.

No piso térreo funciona uma taberna asiática com 30 lugares e um balcão de sushi e grelhador robata, o epicentro do restaurante e o poiso habitual do chef executivo Luís Cardoso, conhecedor da cozinha japonesa, pois foi aprendiz de Takashi Yoshitake, no restaurante Aya.

Os visitantes que estiverem sentados ao balcão, à frente do chef, vão poder acompanhar a confecção de boa parte dos pratos de peixe e marisco e falar com a equipa sobre um ou outro produto mais inusitado. Das mesas da taberna também é possível sentir os aromas fortes das especiarias, descobrir algo novo, observar o vaivém de pratos.

Da Índia chegam as samosas (7 euros), da Tailândia o pad thai (16 euros) e a salada de papaia verde som tam neua (14,50 euros), do Vietname o célebre pho (11 euros), da China os dim sum (entre 5 euros e 7 euros). Já a carta de sushi e sashimi reúne várias sugestões de gunkans, nigiris e makis — o da casa, o Soão maki (23,50 euros), leva enguia, barriga de atum, flor de sal e yukari, um condimento seco japonês.

O bas-fond Oriental

No piso inferior, o ambiente é outro. Deixamos o bulício da taberna para mergulhar no silêncio do bas-fond oriental, que no Soão se traduz em quatro salas privadas, cada uma com seis lugares. A experiência é intimista.  Afinal, há que ter tempo para saborear o Expresso do Oriente, o menu de seis pratos e seis bebidas que apenas está disponível neste piso e que é a selecção das melhores propostas que compõem a carta (85 euros menu completo; 65 euros sem bebidas).

A cerimónia do chá

De uma parceria única em Portugal com Sebastian Filgueras, tea sommelier e fundador da Companhia Portugueza do Chá, resultaram os ‘seis chás do Soão’, que combinam bem com as criações da equipa de cozinha.

É o caso do Mao Feng Imperial, um chá verde chinês ideal para acompanhar caldos e sopas, e o Hojicha Style, um chá verde torrificado e sem teína que realça o sabor das carnes.

O chá assume igual importância no final da refeição, altura em que acontece a cerimónia do chá. Trata-se de uma surpreendente harmonização de chá e whisky.

Ichi-go ichi-e (‘um encontro, uma oportunidade’) 

A filosofia japonesa que inspirou o conceito do bar do Soão levou Vasco Martins, o head bartender do restaurante, a combinar especiarias, xaropes caseiros e ingredientes asiáticos, a agitar o shaker e a criar cocktails que remetem para o imaginário dos países do Oriente.

Há, por exemplo, o Xangai, feito com aguardente chinesa, dragon fruit e oyster syrup, e o Bombaim, um bilhete em estado líquido para uma viagem até à Índia, feito com rum, manga, canela e xarope de amêndoas. Cervejas artesanais asiáticas, sakés e destilados coreanos e chineses, como o soju, feito a partir de arroz, e o baijiu, feito a partir de grãos de sorgo fermentado, completam a carta de bebidas.

jantares, de segunda a quinta-feira das 12h30 às 15h30 e das 19h30 às 23h00; sexta-feira das 12h30 às 15h30 e das 19h30 à meia-noite; sábado das 12h30 à meia-noite, e domingo das 12h30 às 23h00.

O preço médio da refeição, com bebidas incluídas, ronda os 35 euros, e as reservas devem ser feitas através do e-mail reservas@soao.pt ou do telefone +351 210 534 499.